Microvasinhos podem virar varizes?

A diferença básica entre os vasinhos das pernas e as varizes propriamente ditas é o tamanho. Do ponto de vista médico, tudo são “varizes”. Existe até uma classificação clínica utilizada pelos médicos, chamada classificação CEAP, que estratifica as varizes, incluindo os vasinhos no rol das varizes.

Neste post o Blog do Instituto Pró-Vascular vai tratar desse assunto, e esclarecer se os vasinhos podem ou não se tornarem varizes.

O que são os microvasinhos?

Microvasinhos, ou simplesmente vasinhos, são os nomes populares utilizados para designar varizes menores que 1mm de diâmetro, o que em termos médicos são chamadas de telangectasias. Em resumo, são varizes muito pequenas.

Diferentemente das varizes propriamente ditas, geralmente não produzem sintomas, ou, quando presentes, os sintomas são muito leves, como coceira, discreto ardor ou queimação no local onde se concentram os vasinhos. Caso você sinta dores nas pernas, é melhor procurar um cirurgião vascular e esclarecer seu quadro, pois os vasinhos raramente vão provocar dor.

O que são as varizes propriamente ditas?

Varizes são veias dilatadas e tortuosas que acometem mais frequentemente as pernas, embora possam existir em outros locais do corpo. Em geral aparecem na vida adulta e estão intimamente relacionadas à genética e ao envelhecimento natural das pessoas. Isso não quer dizer que pessoas jovens não estão sujeitas ao aparecimento das varizes, quer dizer apenas que elas aumentam com a idade.

Os sintomas e o constrangimento estético que elas podem produzir variam de pessoa para pessoa e de acordo com o estágio que elas se encontram.

Como são os tratamentos?

Embora tanto os vasinhos quanto as veias dilatadas sejam classificadas como varizes, o tratamento é bem diferente.

As varizes propriamente ditas geralmente são de tratamento cirúrgico, ou seja, precisam ser retiradas para um resultado satisfatório, principalmente se sua expectativa é estética. Isso mesmo, a cirurgia geralmente dá resultados muito superiores aos tratamentos menos invasivos. Também se engana quem pensa que a cirurgia é algo que determine repouso prolongado ou afastamento do trabalho ou da escola. A equipe do Instituto Pró-Vascular está habituada a fazer a maioria das cirurgias de varizes sob anestesia local, que determina uma recuperação muito rápida do procedimento! (Saiba mais sobre a cirurgia de varizes sob anestesia local)

Já para os vasinhos, o melhor tratamento ainda é a escleroterapia, ou secagem dos vasos. A técnica consiste em injetar substâncias dentro desses vasinhos com o objetivo de fazê-los desaparecer. Também se engana quem pensa que o método é doloroso ou desconfortável. Se o procedimento for realizado com uma técnica adequada e bem executada, o tratamento é muito confortável. (Saiba mais sobre a escleroterapia sem dor.)

Fale com a equipe do Instituto Pró-Vascular para obter mais informações.

Afinal, microvasinhos, se não tratados, podem virar varizes?

Agora chegamos ao tema deste artigo e trazemos, aqui, a resposta à pergunta:  os microvasinhos não evoluem para o formato mais conhecido das varizes – no entanto, muito constrangedores, sobretudo para as mulheres, os microvasinhos, caso não tratados, só vão aumentando com o passar do tempo.

Não perca tempo. Entre em contato hoje mesmo com o Instituto Pró-Vascular e obtenha mais informações sobre seu caso.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *