5 dúvidas mais comuns sobre as varizes

Tempo de leitura: 4 minutos

Elas são desagradáveis tanto para a questão estética quanto ao bem-estar. As varizes mudam a aparência das pernas e pés, podendo causar inchaço e dores nas pernas.

Hoje, o Blog do Instituto Pró-Vascular vai tirar as 5 dúvidas mais comuns sobre as varizes.

Veja se a sua dúvida está nessa lista e se quiser mais informações, procure a equipe do Instituto Pró-Vascular.

1 – Qual a diferença de vasinhos e varizes?

Embora os vasinhos e varizes façam parte do mesmo contexto, e estejam relacionados, os sintomas e tratamentos são diferentes.

Localizados na camada mais superficial da pele, os vasinhos, geralmente de coloração avermelhada, são menores e apresentam-se com até 1mm de diâmetro. Ficam agrupados na pele e, embora geralmente não causem dores, podem ocasionalmente provocar queimação ou coceira.

Os vasinhos geralmente são tratados através da escleroterapia, ou seja, a secagem de vasos. Este tratamento, diferentemente do que se pensa, pode ser realizado praticamente sem dor. Saiba mais sobre o tratamento dos vasinhos sem dor.

Já as varizes, são veias dilatadas um pouco mais profundas, atingindo camadas menos superficiais da pele, e com diâmetro maior, podendo chegar a fazer saliência na pele nos casos mais avançados. As varizes podem provocar dor e inchaço nas pernas, embora muitas pessoas com varizes pronunciadas não refiram sintomas. O tratamento geralmente é feito através de cirurgias para a remoção destas veias.

2 – Como surgem as varizes?

Entre as dúvidas mais comuns sobre as varizes, está como elas surgem.

O histórico familiar, ou seja, a genética, é o principal fator. Ficar muito tempo em pé, sedentarismo e sobrepeso também são fatores que contribuem para o surgimento de varizes.

3 – Qual o melhor tratamento para varizes?

O tratamento das varizes propriamente ditas quase sempre é cirúrgico, com a retirada da veia comprometida. Dependendo da localização e do tipo de veia, a cirurgia pode ser realizada a laser ou radiofrequência, no caso de indicação de tratamento para veia safena; tudo vai depender de cada caso e do estágio em que se encontra a doença.

4 – Quem tem varizes pode fazer exercícios físicos?

Exercício físico pode comprometer a saúde de quem tem veias dilatadas? Essa é uma das dúvidas mais comuns sobre as varizes.

Muito pelo contrário do que se pensa, praticar atividades físicas ajuda a circulação venosa das pernas, além de trazer benefícios cardiovasculares de maneira global. Entretanto, a atividade física deve ser adequada para a idade e para a condição de saúde de cada pessoa, portanto, é importante conversar com um médico antes de iniciar um programa de exercícios físicos, principalmente após os 40 anos e se você tem algum problema de saúde. Saiba mais sobre atividades físicas e varizes.

5 – Varizes podem voltar depois de cirurgia?

As veias retiradas durante a cirurgia não voltam mais, entretanto outras veias podem surgir durante a vida daqueles que foram submetidos ao tratamento. Isso vai depender de vários fatores, principalmente se a pessoa em questão tem antecedentes familiares de varizes. Manter uma atividade física regular, manter o peso adequado, evitar ficar imóvel em pé ou sentado por muitas horas também influenciam no reaparecimento das varizes.

Frequentemente pessoas perguntam se repouso no pós-operatório de uma cirurgia de varizes influencia o aparecimento de novas varizes, e a resposta é NÃO! Sabemos hoje em dia que o repouso pós cirurgia de varizes não é necessário, como se recomendava no passado. Entretanto, nem todos os pacientes se sentirão confortáveis logo nos primeiros dias, assim o próprio paciente é que vai decidir sobre ficar ou não de repouso, dependendo do seu conforto. Mas se sua cirurgia foi tranquila, se você não está com desconforto, assim que se sentir confiante você poderá retornar às suas atividades habituais. Saiba mais sobre repouso no pós operatório da cirurgia de varizes

Espero que esse artigo tenha tirado as dúvidas mais comuns sobre as varizes. Se ainda tem questionamentos, entre em contato com o Instituto Pró-Vascular para saber mais sobre o assunto. Clique aqui e fale conosco!