Celulite e varizes: o que mais incomoda nas pernas das mulheres?

Tempo de leitura: 9 minutos

Você conhece alguma mulher que não tenha a abominável, temida e odiada “celulite”?

Se você respondeu sim, parabéns, você faz parte de uma seleta minoria, pois a celulite está presente em 80% a 90% das mulheres após a puberdade, portanto a grande maioria da população do sexo feminino, independente da raça, classe social ou região.

Mas o que é “celulite”?

Celulite”, um termo universalmente conhecido (no inglês, cellulite), comum e inapropriado, é sinônimo daquele aspecto de casca de laranja na pele observado mais frequentemente nas coxas e nádegas das mulheres e raramente nos homens, sugerindo que haja alguma influência hormonal na sua origem (que sorte do universo masculino!).

A designação correta, conhecida entre os médicos, é lipodistrofia genóide. O termo “celulite”, em medicina, implica em inflamação, que não parece ser a causa de tal característica da pele. Tecnicamente, utilizamos o termo celulite quando nos referimos geralmente a infecções na pele e subcutâneo (gordura abaixo da pele) que está associada a uma vermelhidão, calor local, dor e inchaço da região acometida.

Não sou eu que vou conseguir mudar o modo como é conhecido o problema, e isso também pouco importa para a abordagem e tentativa de melhorar o aspecto estético, mas agora você já sabe qual é o nome correto.

Celulite é uma doença?

A celulite não é doença, é um estado fisiológico e a única consequência relaciona-se ao constrangimento estético que ela pode provocar, ou seja, uma questão cosmética. Há pessoas que se incomodam pouco ou nem se importam com a celulite, entretanto, existem mulheres verdadeiramente incomodadas com a sua presença. Deve-se ter cuidado para não se enlouquecer com coisas que podem não ser as mais importantes na vida…ser saudável é muito mais importante que ser bonita (lembre-se que o padrão de beleza é muito relativo!).

Quais as causas da celulite?

Existem várias teorias para tentar explicar o aparecimento da celulite, entre elas, a presença de septos fibrosos no subcutâneo, uma característica da arquitetura da pele , principalmente relacionada ao sexo feminino. É a teoria mais aceita.

Apesar das teorias, nada foi direta e comprovadamente relacionado ao aparecimento da celulite, portanto, muito do que se fala é apenas especulativo!

É verdade que são identificadas alterações na pele das mulheres que têm celulite através de exames sofisticados como a ressonância magnética, mas o porquê destas alterações ainda é desconhecido. E estas pequenas alterações na morfologia destas pessoas não leva a consequência alguma em termos de prejuízos à saúde.

Outra grande bobagem é dizer que doces, refrigerantes, etc, etc etc., provocam celulite. Obviamente que alimentos muito calóricos, principalmente em excesso, ajudam o acúmulo de gordura pelo organismo, mas nenhum alimento em especial é a causa da celulite (não é por isso que você vai se encher de brigadeiros na próxima festa, certo?).

Quais os tratamentos para celulite? Funcionam?

Neste ponto, você já deve estar curiosíssima para saber qual tratamento deverá fazer para ter as pernas lindas como as das modelos (garanto para vocês que uma boa parte destas modelos também tem celulite…).

Estimulação mecânica

Um do métodos mais antigos de tratamento da celulite é a estimulação mecânica dos tecidos. O método envolve a drenagem linfática, seja manual ou através de aparelhos específicos.

Embora haja uma infinidade de dispositivos e formas que podem ser utilizadas, nenhuma delas é eficiente como um tratamento duradouro. Pode haver certa melhora na redução de medidas, porém estes métodos estão longe de serem a solução para o problema. A drenagem linfática pode mobilizar certa quantidade de líquido dos tecidos, mas cuidado, deve ser realizada preferencialmente pelo método manual e por pessoas devidamente habilitadas. Não espere milagres…

Cosméticos

Muitos dos produtos auto-denominados anti-celulite apresentam formulações com cafeína, alguns com retinol e uma infinidade deles com extratos “botânicos” como princípios ativos. A justificativa para o uso destes agentes é a destruição das células de gordura, facilitação da drenagem linfática e consequentemente a melhora do aspecto da celulite. Entretanto, a absorção destas substâncias através da sua aplicação na pele é muito baixa, o que limita muito seu efeito nas células de gordura, se é que estes efeitos existem. Não existem estudos sérios a respeito do assunto, e aqueles estudos medianamente confiáveis não mostram benefícios dos cremes anti-celulite além de deixar a pele mais hidratada.

Portanto, pense bem antes de comprar aquele creme francês caríssimo com o objetivo de acabar com sua celulite.

Laser

O laser, um acrônimo que significa Luz Amplificada por Emissão Estimulada de Radiação, fascina o ser humano por remeter à tecnologia e consequentemente está associado a modernidade. Vários tipos de laser são aplicados à medicina para o tratamento de várias doenças e quando bem indicado e bem aplicado pode proporcionar excelentes resultados. Em estética, rejuvenescimento facial é uma indicação muito boa pela estímulo à formação de colágeno; na cirurgia das varizes proporciona um resultado muito superior ao convencional, e assim por diante.

Já os resultados obtidos para o tratamento da celulite…não se iluda, são desalentadores. Portanto o laser é ótima ferramenta de marketing, mas a melhora da celulite é medíocre (se ocorrer!).

Muitos aprimoramentos ainda são necessários e mais estudos clínicos precisam aparecer para avaliar os resultados.

Radiofrequência

A radiofrequência é outra tecnologia bastante utilizada na medicina moderna, e baseia-se na emissão de ondas eletromagnéticas ao tecido que se deseja tratar. Essas ondas eletromagnéticas geram calor, provocando uma reação tecidual controlada que pode ser útil em várias condições clínicas. Da mesma forma que o laser, sua aplicação no tratamento das varizes já é bastante estudada e uma ótima opção para o tratamento da veia safena.

No caso do tratamento da celulite, a radiofrequência promove uma reação térmica na derme, que em teoria poderia produzir destruição de células de gordura com subsequente produção de colágeno e melhoras no aspecto da região tratada (tudo isso daria um bom roteiro de ficção científica!) – são teorias…

Na prática, apenas um estudo científico bem estruturado mostrou alguma melhora nas pessoas submetidas a sessões de radiofrequência para tratamento de celulite, onde foram avaliadas 28 pessoas, um número extremamente pequeno para se tirar alguma conclusão científica séria sobre o assunto.

Outras modalidades de tratamento…

Vários suplementos são comercializados como redutores de celulite, tais como Vitis vinifera, Ginko biloba, Centella asiatica, Mellilotus oficinalis, Fucus vesiculosus, óleos de peixe e por aí afora. Nenhuma destas substâncias foi efetivamente testada para tal finalidade, e que houvesse uma análise criteriosa e cientificamente embasada.

Outra modalidade de tratamento, de certa forma relativamente popular aqui no Brasil, é a carboxiterapia. Consiste na infusão de gás carbônico, através de agulhas sob a pele para produzir o rompimento das células gordurosas e consequentemente melhorar a celulite. Além de bastante doloroso, o método é caro e seus resultados bastante questionáveis.

Existe ainda uma outra modalidade de tratamento que só pode ser oferecida por médicos, chamada de técnica da subincisão, onde é tentada a ruptura das traves subdérmicas do tecido subcutâneo (gordura abaixo da pele) na tentativa de melhorar o aspecto da celulite. Seus resultados também são variáveis e só deve ser realizada em ambiente apropriado pelo risco de infecção. Resultados…?

Costumamos dizer na medicina que quando existem muitos tratamentos para uma condição clínica, é porque nenhum funciona adequadamente…então você pode tirar suas próprias conclusões.

 

No fim das contas, celulite está relacionada à disposição da gordura no subcutâneo, e pelo fato de existirem diferenças na arquitetura desta gordura entre homens e mulheres, é que as mulheres são as mais afetadas, como já mencionei acima. Portanto, se você está acima do peso, perder uns quilinhos pode ajudar (não é garantia de ausência de celulite, mas…). Nada mais natural que tentar manter-se no peso adequado e praticar atividades físicas regularmente. Se essas coisas não são o fim do problema, pelo menos podem amenizar…e você terá uma vida mais saudável.

Se depois de todas estas informações você ainda esta morrendo de inveja daquela modelo lindíssima e famosa, saiba que photoshop é o melhor tratamento para celulite e, além disso, existem artifícios como meias e disfarces que produzem uma “ilusão de óptica” que fazem as mais vaidosas pensarem que existe a mulher com o corpo perfeito. E lembre-se, beleza é muito relativa

Faltou dizer que é muito comum eu receber pacientes em meu consultório que relacionam “problemas de circulação” à celulite…não há nada que confirme isso.

No cabeçalho deste artigo eu mencionei as varizes como uma das causas de descontentamento nas pernas das mulheres. As informações sobre as varizes você encontra em vários outros artigos aqui no blog.

Deixe seus comentários e sugestões…

Até o próximo artigo!

 

Links relacionados:

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/16020201

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/21692869

http://www.surgicalcosmetic.org.br/detalhe-artigo/186/Lipodistrofia-ginoide-e-terapeutica-clinica–analise-critica-das-publicacoes-cientificas-disponiveis

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed

http://www.tandfonline.com/doi/abs/10.1080/14764170410003057