Resfriamento da pele para secagem de vasos sem dor

Tempo de leitura: 1 minuto

Beautiful woman with a perfect white smile and smooth skin with an unfocused background

Faça da secagem de vasos uma experiência quase sem dor.

Frequentemente encontro pacientes com receio de fazer o tratamento dos vasos pelo suposto desconforto que o procedimento pode provocar. Além disso, muitas pessoas perguntam sobre tratamentos com Laser, luz pulsada ou outros métodos para acabar com os vasos e que sejam indolores.

Será que existem métodos indolores de acabar com os vasinhos?

Primeiro, quero dizer que o melhor método de tratamento das telangectasias (os conhecidos “vasinhos”) ainda hoje, no século XXI, ainda é a escleroterapia, ou se quiserem, a secagem dos vasos. Nenhum método supera a escleroterapia. Engana-se quem pensa que o laser é melhor, e engana-se também quem pensa que o laser é indolor. Obviamente, existe alguma aplicação para o laser, principalmente se os vasos são na face, se muito finos, ou eventualmente se formam o que chamamos de rosácea (manchas avermelhadas na face por inflamação crônica da pele). Outra aplicação, esta muito útil por sinal, é a termoablação , ou seja, cirurgia das varizes por laser (leia mais sobre cirurgia com laser). Mas definitivamente, a melhor opção para os vasos é a escleroterapia.

Além disso, o laser, não é um tratamento indolor.

A escleroterapia, além de eficiente, pode ser muito tranquila e praticamente indolor. Uma boa experiência na escleroterapia começa por um ambiente tranquilo e agradável, por um procedimento realizado com calma, sem pressa, por profissionais MÉDICOS habilitados e experientes (cirurgiões vasculares), com uso de materiais apropriados e de boa qualidade.

Além disso, alguns processos fazem o que já pode ser bom, ainda melhor. O uso de pequenas quantidades de anestésico junto com o medicamento para a escleroterapia e o resfriamento da pele promovem um tratamento praticamente sem dor. Isso ocorre porque o anestésico acaba com a sensação de ardência que o esclerosante pode dar e o resfriamento da pele faz com que as fibras nervosas responsáveis pela dor fiquem “adormecidas” e o procedimento seja muito confortável.

 

Leia mais sobre escleroterapia.